Sunday, March 17, 2013

o ajustamento

"Os grande problemas nacionais - a educação, a emigração, a liberdade de expressão, a representação política, o nível de vida, a informação, o apetrechamento industrial, o investimento estrangeiro, etc., etc. -, se nos gabinetes são discutidos com objectividade e pertinência (ou sê-lo-ão em obediência a soluções que o país não aprovou ou de que não tomou sequer conhecimento), passam dali para o exterior envolvidos num cantabile de sons nebulosos que nos deixam a todos na igual e anterior ignorância.

A agravar velhas taras linguísticas e quadragenárias dificuldades de comunicação, surgiu recentemente uma linguagem de tipo tecnocrata que tem artes de transformar os problemas do estômago, da dor física e moral, da reivindiação cívica, da vida e da morte pessoal ou colectiva em abstracções esterilizadas que podem ser manejadas sem incómodo e de mãos limpas. Juntem-se a isto, repito, os velhos tropos sentimentais e demagógicos ainda em plena aplicação - e teremos um panorama francamente deplorável do que afinal não é, mas deveria ser, numa sociedade saudável, a corrente de ida e volta (inevitável, mesmo em discordância) entre os governantes e aqueles que a governação teriam delegado."
Saramago em A Bagagem do Viajante.


No comments:

 
Share