light gazing, ışığa bakmak

Sunday, August 30, 2009

Martin Parr

"I don’t talk very much about my work. In fact, I think doing this interview is slightly redundant. There’s nothing more to talk about, really. It’s all so obvious. That’s why I take the pictures.", Martin Parr. (daqui)





site.

2 comments:

Anonymous said...

"visual ideas that cannot be articulated through verbal language". Esta ideia do Martin Parr é curiosa mas não concordo com ela. Se há uma "ideia visual" há já também uma linguagem verbal que suporta essa ideia. A pura visualidade seria aquela que, no limite, não correspondesse a nenhuma forma articulável pela palavra. Nesse caso, sim, estaríamos a falar de um império absoluto do olhar - mas enquanto ele mesmo e não como "ideia" de um olhar. Neste sentido, eu prefiro uma formulação bem mais simples: "ideias visuais que se possam formular também num discurso". Curiosamente, a maior parte das fotografias da Ana são, do meu ponto de vista, ideias visuais que podem conter ou suportar um discurso sobre elas. A única fotografia sua que, eventualmente, poderia ser assimilável à formulação de Parr é aquela da qual eu disse que era para mim como que um buraco negro. Recorda-se? Talvez essa, sim...
Berlino

a mesa de luz said...

Concordo até um certo ponto (van Gogh!). Eu, nos meus hobbies domésticos, nunca estou longe das palavras nem mesmo nessa. "Buraco negro", só por si, tem já dentro um universo de ideias. ;)

 
Share