a mesa de luz

Sunday, August 31, 2014

summer medley




 (já me fizeste chorar, Judite de Sousa. o meu abraço virtual de mãe)



One







aquashow

two




ouro











lowy / blanko freedom13

fly, kiddo





princesas da en125



different shade of blue

lowy/sugar

distress

adler 9009/robusta

16 q.b.




épico

acabar

mudar de casa digital é quase tão mau como a mudança tradicional de caixas e caixotes. não se pode contratar uma carrinha de mudanças nem chamar amigos para ajudar. (a vida em gavetas, dizia o j., sempre prontas a ser re-colocadas, eu teria um novo armário para elas, o desejo é longínquo. já vi muitas exposições com gavetas).

às seis horas quase em ponto de dia 30 de Agosto as formigas puseram em marcha o plano de invasão da minha cozinha. assim sei que a época da colheita começou. eu posso ter dúvidas mas elas não, estão bem informadas. o ano passado ganharam claramente a batalha pelo espaço e pelos víveres. ainda dão má fama à cigarra: são estes exércitos que cobiçam tudo o que armazenei durante o ano. já pensei em mudar a cozinha para outra divisão: fazer uma espécie de cozinha de campanha na sala [pop up]. este ano vale tudo, até o extermínio (o sangue na alcatifa). talvez lhes ofereça nacos de carne à entrada de casa para as encorajar a sair.


entre o bocuse e o sin city art. atiraram-se baldes com gelo, deve ter sido o fim-de-semana disso, fizeram-se concursos de trogloditar fatias de pizza, dormiu-se.

Saturday, August 30, 2014

'the idle years'

He says: “A rather strange fact observable in the world of literature is that writers of an optimistic nature come less frequently from prosperous, comfortable and materially secure backgrounds than from ones where they had to struggle against hardship and deprivation. This is a rare brand of optimism that defies our usual understanding of the world. … We can see many examples of this hard-won wisdom in the early fiction of Orhan Kemal.”

(...)
Pamuk continues: “The author offers reflections on poverty, disease and unemployment in Adana … but at the heart of Orhan Kemal’s fiction is another world, a world not full of anxiety about getting enough to eat -- one he seems to enjoy telling us more about. Here we find close friendships, the intimacy of family life, brotherhood and solidarity, meals shared, innocent neighborhood romances and the pleasures of simply whiling away time.”

de Orhan Kemal com o prefácio de Pamuk que ainda hei-de ler inteiro.

(outra coisa que não fiz: ir ao museu de orhan kemal e estava ali ao lado)


Friday, August 29, 2014

vira-se as costas um minuto

e tudo se enche de novidades.


o livro de Altun deixa dúvidas quando ao 'género'. o marketing diz que é um thriller, mas o Sultão de Bizâncio tomou vida própria e mudou o curso da sua própria história. se o início é o de um romance comum, a partir de certa altura a voz que fala passa a ser a de um guia de arquitectura bizantina, um livro de viagens a monumentos do passado e a algumas cidades do mundo. seria interessante fazer um mapa deste livro com longas citações. desde Sebald que sou parcial por livros cartográficos que podem ser mapeados e as personagens seguidas por anónimos, nós. o objectivo (como os objectivos de Ümit) é pedagógico: fazer as vezes de disciplinas e de livros didácticos que não existem, de catálogos por publicar, fotos por tirar, levantamento de património por fazer, enfim: um estilo de obra que nos serviria como uma luva, neste país.


Wednesday, August 27, 2014

byzantine

To reach our next destination, we climb steep, winding streets alongside creaking bicycle carts. We're looking for Tekfur Palace, home of Palaeologus, the last Byzantine emperor. It's tucked away amid modest apartment blocks in a working-class neighborhood.

Altun says he can't blame Turks for not recognizing the amazing history all around them; after all, they aren't taught to appreciate it.

"Seventy years ago," he says, "in the history department of Istanbul University, there was a subdivision of Byzantine history. Today, there is no division or subdivision to study Byzantine history, although Istanbul — old Constantinople — is the center, is the heart of the Byzantine civilization."

sobre The Sultan of Byzantium, de Altun. (na grande NPR)

Tekfur.
o tag no flickr.
reconstrução.

"A retired bank executive, Altun calls himself a reader and a book lover more than a writer. All proceeds from his books go to a scholarship fund for literature students. He hopes his modest mystery will give readers an urge to know more about a once-grand empire hiding in plain sight in modern-day Istanbul."



more here.

cortes

a rapariga na mesa da frente tem o braço esquerdo cheio de cortes de lâmina, cicatrizes. tirando isso é uma rapariga igual às outras, nova e bonita, fuma um cigarro. está acompanhada por um tipo espadaúdo que já lhe virou as costas e a deixou a falar sozinha. pergunto-me que maus tratos mais aceitas aceitas, miúda. lembro -me também da velha canção.

o primeiro-ministro esteve aqui a almoçar, na esplanada, com a mulher e mais família. no outro dia foi um ex-treinador do futebol clube do porto com uma mulher seca e feia. ontem vimos um ministro a tomar o pequeno-almoço na pastelaria. mas agora, na mesa do lado, um grupo de algarvios, dois deles com fios de ouro, discutem o peixe (pêshh) que tem havido, a seguir discutem a imigração e como em frança é pior do que cá.

o segurança da discoteca esfaqueado por homens de lisboa tinha cerca de quarenta anos e era o ganha-pão da família: mulher, mãe e irmã - e ia ser pai. também era amigo do meu irmão. tinham combinado qualquer coisa porque tinha escrito um livro que ia lançar em breve. no funeral estiveram mil pessoas.

a mulher que serve à mesa chega ao restaurante às oito e meia da manhã e só sai para casa por volta da uma da manhã. não tem folgas. (e os que nunca fizeram nada e se armam em defensores dos pobres, torna-se grotesco.)

a vida continua. Que linda Matilde tens, Amadeu!

Tuesday, August 26, 2014

'querulous gourmand', um banquete

"Thanks to my mother's unfailing attention, my father turned into a querulous gourmand. Favorite foods were specially ordered - fresh halloumi from Kyrenia, lean pastrami from Kayseri, mildly hot sausage from Afyon, hazelnuts double-roasted from Giresun and spicy chickpeas from Çorum."

Selçuk Altun em Tales my Mother Never Taught Me.

(pastrami as in pastirma)

Monday, August 25, 2014

go east young man

"I understand your passion to face the West. It is the passion for the extinction if yourself and the knowledge of the triumph of your own will in your body's extinction. But in great periods, when man was great, he faced East."
em Altun citando Iain Sinclair em Suicide Bridge, citando D. H. Lawrence, nas cartas. uma espécie de thriller brilhante. penso já me ter encontrado com esta frase, talvez no Orientalismo de Said.

Altun nas mesmas águas: citações de citações; e nos mesmo jogos: poemas de determinados versos de outros poemas ou livros. labiríntico e borgiano como convém a uma espécie de thriller.

kiddo's must-read

Sunday, August 24, 2014

flowpaper



kiddos are going crazy with it.  and I'm so enjoying Altun. --stuff so far:  frangos no forno com limão e tomilho, massada de peixe, granizado, peixe grelhado, caril de camarão e de frango, arroz de lingueirão, bifes à café, douradas no forno, conquilhas à algarvia, folhados de salsicha. não se anda a comer mal.


e 3500 batidas de raquete.

 
Share