Wednesday, August 20, 2014

percentagem de ocupação

assim se mede tantas vezes o sucesso turístico das várias zonas turísticas portuguesas: temos o que desejamos então. ontem à noite um segurança de um bar na oura strip, a rua da oura, foi esfaqueado por um turista de lisboa quando tentava acalmar uma discussão com o empregado de bar. os amigos do segurança quase mataram também o criminoso. eram três da manhã. na praça, as mulheres do peixe conheciam o rapaz morto, amigo ou conhecido dos filhos. as que moram junto à praia queixam-se da gritaria, dos copos, do lixo durante toda a noite e contam os dias até ao final de agosto.

istanbul é a quinta cidade do mundo em turismo halal, ou seja, muçulmano. procurei uma resposta para essa questão: por que não temos turismo muçulmano? não estamos tão longe. as razões são mais do que muitas, mas principalmente não temos o que eles procuram. por outro lado, a desconfiança é mútua. reparei que os turistas europeus afluem aos seus tesouros do passado: os locais que são considerados importantes na sua história se bem que agora estejam do lado de lá, ou seja, em posse de muçulmanos. mas vão muito menos a locais significativos para a cultura e história muçulmana ou mesmo nacionais. nesta perspectiva, as relíquias egípcias são lugares a visitar, as relíquias de maomé já não. --existe o 'outro'. mas existe também a ignorância: não se vai simplesmente porque não se conhece a importância que aquilo tem para uma determinada história (discurso).

a rua da oura é o que determinados turistas procuram. a rua da oura não é o que outras pessoas procuram.
(o que deseja a câmara municipal respectiva que a rua da oura seja?)

Is the Strip your holiday paradise?


No comments:

 
Share