Saturday, October 18, 2014

ao que se chega

dormir interruptamente até quase ao meio dia por cansaço, mas bom cansaço, yet another project who knows, não confio em nada ou ninguém que o país se tornou numa abundância de promessas ocas, tal como a língua portuguesa. mil risos para a nova geração à qual não me importava de pertencer porque me identifico: livre, aventureira, fazer antes de problematizar, pragmática, livre sobretudo, assim como os vi no acontecimento tony hawk em carcavelos. parecendo estranho, o sentimento positivo foi semelhante ao de fátima, embora este seja jovem e de vida e não de olhar para trás.

instalar um office xp pirata porque é o que se tem à mão e se precisa tanto de um dos componentes. miséria. a ideia de um memory-card para o sistema operativo, boa ideia, a ideia de alterar pcs até à exaustão, boa ideia.

o meu feed de blogues está praticamente morto e vejo isso com uma pena imensa. restam os convictos, que o fazem para viver, e os profissionais que ali inventariam e testam o que vão publicar elsewhere. fico na dúvida se toda aquela gente não tinha afinal nada para dizer, e talvez seja assim.

considero mudar da palavra escrita para a imagem, quem sabe, dizer sem palavras, mas o processo torna-se impossível. carmesim Kırmızı, era assim, sou demasiado fascinada por estes monumentos. em vez da saudosa ática com as suas capas brancas e o cavalo alado, comprei uma geografia de Sophia edição da assírio que pertence à porto. que caldeirada, saudades de hermínio, saudades de todas as manhãs ler um novo saramago que então blogava, que falta me fazem aquelas palavras ruidosas.

encontro novas ligações, e que fortes, impulsivas, irracionais, profundas, para além das palavras que se pronunciam, como mães e crias. assim gosto de viver.


2 comments:

Tozzola said...

What a self-portrait :-D

Ana V. said...

Realmente.... Nem tinha pensado nisso... :)

 
Share