Monday, July 6, 2015

não sei se conta como east

já que é sul, mas conta como uma direcção a tomar, uma compreensão (que não é de outro mundo, mas deste. dou-me mal com outros mundos.) passatempo por que anseio: continuar a língua turca e começar uma série de desenhos de motivos geométricos islâmicos. será possível des-geometrizá-los, decerto, introduzir o erro na perfeição das linhas, toldar a clareza da visão final, eis o que desejo.




estes são marroquinos, poderiam estar em todo o nosso arabesco e decoração orientalista exótica dos séculos do romantismo. prefiro os da ásia menor, os persas, mas quem sabe é necessário ir tão longe para regressar do azul para as cores da terra, verdes e castanhos ocres, as cores do norte de áfrica que olha para nós.


from here, Marrakesh.

Iran, from here, a mesquita azul de Isfahan.

(...)
Thy mouth the fountain where Life's waters flow, 
A dimpled well of tears is set below,  (...)

from here.

No comments:

 
Share