Thursday, December 31, 2015

da prateleira


  Pela costa de Portugal

Desde o Havre limitámo-nos a seguir a costa como os antigos navegadores
Ao largo de Portugal o mar está coberto de barcas e de traineiras de pesca
Está de um azul constante e de uma transparência pelágica
O tempo está bom e quente
O sol bate em cheio
Inumeráveis algas verdes microscópicas flutuam à superfície
Fabricam os alimentos que lhes permitem multiplicar-se rapidamente
Constituem a inesgotável provisão a que acorre a legião dos infusórios e das frágeis larvas marinhas
Animais de todas as espécies
Vermes estrelas-do-mar ouriços
Pequenos crustáceos
Um mundo que fervilha à superfície da água toda impregnada de luz
Gulosos e apreciadores
Chegam os arenques as sardinhas as cavalas
Perseguidos pelas albacoras os atuns os bonitos
Perseguidos pelos marsuínos os tubarões os golfinhos
O tempo está claro e a pesca favorável
Quando o tempo se cobre os pescadores ficam descon-
tentes e fazem ouvir as suas queixas até à tribuna do parlamento.

Blaise Cendrars
em Folhas de Viagem

No comments:

 
Share