Sunday, August 28, 2016

esta é uma nota irónica

ler o Expresso Economia é toda uma experiência (que geralmente não faço. o espaço está inquinado de comentadores, como se não bastasse a inquinação das TVs). Ferreira Leite não quer que se protejam as zonas históricas porque o dinheirinho que entra é mais importante: está tudo dito. 'Banca sobre crédito ao estado e corta a empresas': diga lá isso outra vez?? que boa ideia! 'Metade dos gestores dos fundos do Portugal 2020' foi substituída: um país alegre, sem dúvida, na dança das cadeiras. o ceo da heineken, um francês, tem o desplante de ser fotografado, ou bem, o expresso tem o desplante de fotografar o ceo da heineken/central de cervejas em frente aos azulejos da cervejaria Trindade. bem me tinha perguntado o que raio se passou com este espaço, totalmente descaracterizado, com o tecto cor-de-rosa fosco e anúncios de bife Angus em cima das mesas. que tristeza (isto leva o pensamento de volta à Ferreira Leite). outro desplante do expresso: a foto do antes e depois da sala do big boss do ex-BES. onde estava o legítimo está agora um sorridente Ramalho ("O actual presidente da Infraestruturas de Portugal, é de raiz banqueiro." - esta frase num português de gema estava no Económico. se isto é economia, dêem-me um pontapé na canela porque eu só vejo política ou politiquice à portuguesa. mas a economia estava lá, infelizmente: a autoeuropa vai enviar 250 trabalhadores para a Alemanha e vai funcionar num só turno. notícias redentoras: as startups portuguesas (orgulho): codacy, mater dynamics, prodsmart, followprice.

No comments:

 
Share