Thursday, June 6, 2013

as revoluções

gostam de ter mulheres como símbolo. a desta é Ceyda Sungur.
também é significativo que na era dos anónimos, os ícones passem rapidamente dessa condição à condição de pessoas reais com nome, ocupação, likes, dislikes e opinião. o mesmo foi com a nossa mulher símbolo da manif de Setembro. assistimos quase em directo ao making off das imagens-símbolo.






No comments:

 
Share