Monday, December 28, 2015

da prateleira

sonho de 25 de agosto de 1960
"Numa casa em obras, mostro a alguém que me acompanha o que será o meu futuro quarto: o tecto é de água, que fica suspensa sobre as nossas cabeças como se fosse um tecto verdadeiro. Essa água era extremamente límpida, deixando passar a luz do dia com nitidez. Para demonstrar que se tratava realmente de água e profunda, mergulho no tecto de uma maneira ascendente. Tendo chegado ao que seria o cimo da água, tenho de regressar rapidamente porque o ar me falta. O ar que eu preciso de respirar está em baixo, no fundo, no meu quarto, digo."
Ana Hatherly em Anacrusa.

No comments:

 
Share